Seagri e vinculadas oferecem suporte a agricultores na 23ª edição do ‘Sergipe é aqui’, em Moita Bonita

A Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), a Empresa de Desenvolvimento Sustentável do Estado de Sergipe (Pronese) e a Companhia de Desenvolvimento Regional de Sergipe (Coderse) estiveram presentes no programa

O município de Moita Bonita, no agreste sergipano, recebeu na quarta-feira, 6, a 23ª edição do programa ‘Sergipe é aqui’. O evento itinerante do Governo do Estado que proporciona à população local acesso a uma variedade de serviços e orientações contou com a presença de diversas entidades, oferecendo suporte e informações ao público.

A Secretaria de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri), em colaboração com a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), a Empresa de Desenvolvimento Sustentável do Estado de Sergipe (Pronese) e a Companhia de Desenvolvimento Regional de Sergipe (Coderse), esteve no local oferecendo orientações e serviços específicos para os agricultores da região.

A Seagri forneceu atendimento geral e personalizado sobre o programa Garantia Safra, visando apoiar os agricultores locais. A Pronese esteve presente para fornecer informações sobre o Programa de Crédito Fundiário do Governo do Estado, enquanto a Coderse expôs uma maquete de unidades de produção de água dessalinizada do Programa Água Doce, além de oferecer informações sobre poços comunitários e sistemas simplificados de abastecimento de água.

A Emdagro, por sua vez, distribuiu 50 mudas frutíferas e entregou 12 Cadastros da Agricultura Familiar (CAFs). Além disso, encaminhou 30 amostras de solo ao Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe (ITPS) para análise. Também foram entregues dois atestados de vacinação contra a Brucelose, com 50 animais vacinados no município.

O agricultor Manoel Barreto dos Santos aproveitou o evento para buscar orientações sobre um problema em seu pé de laranja. Ele conversou com o técnico da Emdagro, Agenor Antônio Nascimento, que atende o município de Moita Bonita. Seu Manoel já recebeu apoio da Emdagro para análise de solo anteriormente e veio até o estande da Agricultura em busca de uma nova análise. “Tenho um pezinho de laranja que o fruto ou morre ou dá bolor. Há um tempo eu fiz análise de solo com apoio da Emdagro e vim ver se consigo uma nova análise para ver como está a terra”, pontuou.

Também foi o caso da agricultora Márcia Neves dos Santos, que planta e comercializa a batata doce. Ela recebeu a equipe técnica da Emdagro em sua propriedade, na semana passada, para coletar amostras de solo que agora seguem para análise no ITPS. “Acho essa iniciativa de grande importância, pois só assim a gente consegue saber se a terra está precisando de algum nutriente ou se já tem demais, o que interfere muito na qualidade do solo. Aí com essa análise a gente pode fazer a devida correção, com calcário ou outro produto que o agrônomo recomendar”, disse a agricultora, que mensalmente costuma ter uma produção de 500 sacos de batatas-doces.

José Antônio de Santana visitou o estande da Agricultura para conferir as ações trazidas pelo Governo do Estado para sua cidade. Ele garantiu uma muda de goiaba para plantar em seu quintal e expressou sua satisfação. “Já tenho pé de manga, de limão, acerola, mas ainda não tinha uma goiabeira, que é uma fruta que gosto muito. Agora estou levando uma muda para casa e vou cuidar bem direitinho, pois quero ter bons frutos no futuro”, destacou o aposentado.

Coderse

A Coderse ofereceu seus serviços na promoção do acesso à água e tecnologias sociais de desenvolvimento do campo. “Em Moita Bonita, a Coderse tem um histórico de serviços prestados para oferecer qualidade de vida e desenvolvimento econômico do meio rural, através dos mais de 200 poços perfurados pela empresa neste município”, destacou o diretor de Infraestrutura Hídrica da companhia, Ernan Sena.

Foi atração no estande da Agricultura a maquete que reproduz um dos 29 sistemas de abastecimento de água dessalinizada mantidos pelo Governo do Estado em Sergipe, onde o Programa Água Doce é coordenado pela Seagri, por meio da Coderse e da Emdagro. 

O estudante Marcos Antônio Rodrigues, aluno da 1ª série do Ensino Médio no Colégio Estadual Djenal Tavares de Queiroz, considerou positiva a responsabilidade ambiental do programa, ao fazer a contenção dos rejeitos salinos do dessalinizador. “Para as comunidades carentes, a iniciativa é bem importante. Temos que cuidar para que esses fatores não contribuam ainda mais com a degradação do meio ambiente”, destacou.

Última atualização: 27 de março de 2024 11:37.