Estrutura Organizacional

A Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro), criada em 13 ade abril de 1983 é integrante da administração indireta do Poder Executivo do Estado de Sergipe, está vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura, do Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri). Tem por finalidade a execução das políticas públicas de recursos hídricos e irrigação do Estado, como o aproveitamento múltiplo da água, saneamento básico para comunidades rurais, estudos, pesquisas, ações de desenvolvimento social e econômico a partir do uso racional de águas subterrâneas, fluviais, reservamento de águas pluviais e irrigação no estado.

O ente público, caracterizado como uma sociedade de economia mista de capital autorizado, em que o Governo do Estado de Sergipe detém o controle acionário, se tornou ao longo de 39 anos de existência a empresa pública de maior atuação em irrigação e captação de águas subterrâneas no estado, tendo perfurado mais de 3.860 poços tubulares e disponibilizando infraestrutura que tornam irrigáveis 11.516 hectares de terra agricultável, beneficiando continuamente mais de 66 mil pessoas no campo.

Metade desta infraestrutura de irrigação instalada pelo Governo do Estado a Cohidro mesmo administra em seis perímetros irrigados responsáveis pela produção média anual de 100 mil toneladas de alimentos variados, como: batata-doce, quiabo, milho verde, cana-de-açúcar, inhame, macaxeira, maracujá, goiaba, tomate, pimentão, alface, coentro, cebolinha. Nos perímetros, a água captada em reservatórios fluviais abastece 1.450 lotes da agricultura familiar e 31 empresariais. Somando a terra agricultável, as áreas de proteção permanente (APPs) e os setores operacionais para o abastecimento de água irrigação, esses perímetros ocupam uma área total de 10.158 hectares, abrangendo setores dos municípios de Itabaiana, Areia Branca, Canindé de São Francisco, Tobias Barreto, Lagarto e Malhador e Riachuelo.

Ao mesmo tempo, a companhia hoje é responsável por administrar os contratos de concessão do Distrito de Irrigação do Platô de Neópolis. Neste, são 10.312 hectares ocupados por 41 lotes empresariais, infraestrutura para fornecer irrigação e APPs, abrangendo os municípios de Neópolis e Japoatã. Lá são produzidas frutícolas destinadas ao mercado nacional e de exportação; matéria prima para indústria sucroalcooleira, de cerâmicas, de ração animal e também ao mercado de jardinagem.

No tocante à exploração racional dos recursos hídricos para o abastecimento humano e dessedentação animal, a empresa detém no estado de Sergipe o know-how para perfurar uma média aproximada de 100 novos poços tubulares todo ano, a partir de suas sete equipes de perfuração e teste de vazão. Quando lhe compete, instala sistemas de bombeamento, armazenamento e distribuição de água a partir destes poços, dispondo de duas equipes de instalação e manutenção de poços. Corpo técnico que também opera em todo estado em demandas que vão desde a recuperação de sistemas de abastecimento desativados, reparos por falhas técnicas e manutenções preventivas, originando mais de 230 atendimentos anuais. Quanto ao reservamento de águas fluviais, ao longo dos seus 39 anos de existência a Cohidro atuou também construindo ou recuperando mais de 3.000 barragens e cerca de 5.000 cisternas.

MISSÃO

Promover o desenvolvimento sustentável do meio rural sergipano, com aproveitamento múltiplo dos recursos hídricos do estado, através da implantação e operação de sistemas de abastecimento de água e irrigação, da infraestrutura hídrica para aproveitamento de águas subterrâneas e da prestação de serviços de assistência técnica aos irrigantes familiares.

VISÃO

Ser reconhecida pela sociedade como referência nas atividades fomentadoras do desenvolvimento sustentável no meio rural e programar projetos públicos de irrigação, aproveitamento de águas pluviais e subterrâneas, tendo em vista a inclusão social e econômica.

VALORES

Ética;
transparência;
valorização do ser humano;
gestão de qualidade;
responsabilidade social e ambiental.

DIRETRIZES

Promover a qualificação profissional e valorização do servidor;
melhorar a gestão dos serviços oferecidos;
promover projetos públicos de irrigação sustentável;
melhorar a estrutura física e tecnológica;
proporcionar a divulgação das atividades da companhia para a sociedade.
garantir a qualidade na gestão da informação e dos processos organizacionais com melhoria contínua nos resultados;
buscar a auto-sustentabilidade econômico-financeira;
amparar os agricultores familiares por meio de assistência técnica e apoio à comercialização.

OBJETIVOS GERAIS DA INSTITUIÇÃO

A Cohidro, com sede em Aracaju, capital do estado de Sergipe e jurisdição em todo o território estadual de acordo com o estatuto social da empresa tem como objetivos:

Aproveitamento múltiplo dos recursos hídricos do estado visando:
abastecimento d’água às populações rurais;
implantação e operação de sistemas de irrigação.
Prestação de serviços de assistência técnica aos agricultores e assentados nos perímetros irrigados administrados pela Cohidro.
Apoio ao desenvolvimento da piscicultura.
Implantação de esgotos sanitários para comunidades rurais.
Otimização da capacidade dos recursos hídricos do estado:
construção de barragens, açudes e cisternas;
perenização de cursos d’água;
perfuração de poços;
desenvolvimento de estudos com vistas à concepção de formas alternativas de abastecimento d’água às populações rurais.
Prestação de serviços agrícolas mecanizados, em função de prioridades estabelecidas.
Promoção e execução de outras atribuições ou atividades correlatas, ou aquelas outras inerentes à sua finalidade ou ao desenvolvimento de recursos hídricos e irrigação.
Colonização e assentamento de produtores rurais em perímetros irrigados.

PÚBLICO ALVO

A Cohidro tem seu público formado dentro do estado por irrigantes, produtores agrícolas, micro-pecuaristas, famílias de assentados por programas de reforma agrária, ribeirinhos, pescadores artesanais e piscicultores. Os agricultores e irrigantes que desenvolvem importantes atividades econômicas como: cultivo de milho, feijão, laranja, mandioca, batata doce, inhame, hortaliças orgânicas, criação de peixes, animais de pequenos e médios portes, produção de leite e derivados.

Partes desses agricultores participam de pequenos empreendimentos coletivos que envolvem atividades agrícolas e não-agrícolas como a produção de manteiga, queijos, doces, redes e telhas, dentre outras atividades. Estão organizados em diversos espaços sociais como associações, conselhos municipais, colegiados territoriais, cooperativas, sindicatos e outros.

Os beneficiários na grande maioria são detentores de pequenas propriedades cujas áreas não ultrapassam 10 hectares e as linhas de ação estão agregadas aos programas e projetos desenvolvidos pelo Estado. Constituem valiosos instrumentos para a inserção dessas categorias de agricultores na construção cotidiana do processo de desenvolvimento sustentável.

Organograma

Diretorias

Paulo Henrique Machado Sobral (Diretor-Presidente)
Claudia Patrícia Dantas Ferreira (Diretora administrativa e Financeira)
Julio Cezar Sandes Vieira Leite (Diretor de Irrigação e Desenvolvimento Agrícola)
Ernan de Araujo Sena (Diretor de Infraestrutura Hídrica e Mecanização Agrícola)

Conselhos

Conselho de Administração

Alberto Santos Melo (Presidente)
Paulo Henrique Machado Sobral
Marcella Barreto Rollemberg Porto
Ana Paula Rocha de Andrade Fraga
Wandycler Marcos Souza da Silva Junior
Claudia Patricia Dantas Ferreira
Jocimeire Chaves da Cruz
Thomas Jefferson França da Costa
Lys Paim de Almeida

Elayne Oliveira de Araújo

Conselho Fiscal

Titulares:

Erasmo Marinho Filho
Aghata Isis Paz Menezes
Hidelbrando Pinheiro Tarquínio

Suplentes:

1º Ceciliano Gama Alves
2º Ieda Ribeiro Santos de Amorim
3º José Eraldo Alves dos Santos

Última atualização: 11 de abril de 2024 10:09.