Dia da Água em Canindé teve distribuição de equipamento de irrigação que economiza água

Microaspersão e gotejamento são tecnologias mais eficientes e diminuem mão de obra

Equipe Coderse entrega equipamento para irrigante Lindinalva Ferreira [foto: arquivo pessoal]
Companhia de desenvolvimento regional que administra o Perímetro Irrigado Califórnia em Canindé de São Francisco, a Coderse deu continuidade à distribuição de equipamentos de irrigação para modernizar os lotes. Na quarta-feira (22), quando foi celebrado o Dia Internacional da Água, foram mais sete, totalizando 14 produtores irrigantes beneficiados. Cada um recebendo a doação de 500 metros de mangueiras apropriadas para a adoção de uma das duas tecnologias mais modernas de irrigação. A microaspersão ou a irrigação por gotejamento, são modelos mais ecológicos por fazerem economia de água e dependem de menos mão de obra.

São produtores que querem abandonar o uso do sistema de irrigação por aspersão convencional, que desperdiça água e é menos eficiente. Um deles é Clovis Severino da Silva, que produz no Setor 07 do Califórnia, grato pela doação de equipamentos e outras ações que estão sendo feitas no perímetro irrigado.

“É uma contribuição que Coderse está nos dando, nos trabalhos que estão sendo realizado na limpeza de canais e de reservatórios, trabalho que nunca foi feito na nossa comunidade. Então a gente agradece hoje ao novo diretor e ao que está dando essa ajuda à comunidade”, declarou o agricultor irrigante e micropecuarista Clovis. No mesmo dia, a equipe local de técnicos visitou a sua área para estudos de construção de drenos, para evitar a salinização do solo. Ação realizada na segunda-feira (27), pela equipe do Califórnia.

Diretor de Irrigação e Desenvolvimento Agrícola da Coderse, Júlio Leite informa que as mangueiras estão sendo enviadas para todos os perímetros. Exceto nos perímetros irrigados Jacarecica I e Poção da Ribeira, onde toda a irrigação já usa esses métodos de irrigação.

“Pela experiência dos perímetros de Itabaiana, temos a comprovação da eficiência desses sistemas de irrigação. Lá, as áreas irrigadas aumentaram, enquanto o consumo de energia elétrica diminuiu. O agricultor economiza tempo e mão de obra com a irrigação fixa. Sem precisar mudar os aspersores de lugar para irrigar todo lote”, explicou Júlio Leite.

Diminuindo o consumo e a demanda de vazão desses lotes; a distribuição da água ocorre de modo mais uniforme para todos os irrigantes Califórnia. Por sua vez, o perímetro consome menos água e ainda economiza os recursos do Estado para custear o bombeamento.

“É um desafio nosso conscientizar e fiscalizar os titulares dos lotes para diminuírem o consumo com equipamentos mais eficientes, usar a irrigação nos horários determinados para seus setores e coibir qualquer adulteração nos mecanismos de controle da vazão de água que chega nos lotes”, relata o gerente do perímetro Califórnia, Jonathan da Mota.

A irrigante Lindinalva Ferreira, planta no último lote do Setor 07 em que chega a água do perímetro e por isso, já passou por dificuldades para ter água suficiente para irrigar as plantações com os 10 aspersores convencionais de uma vez nos seus 4,6ha irrigados. Ao mudar para a microaspersão ou o gotejamento, a necessidade por vazão de água no seu lote vai diminuir.

“Agradeço a Coderse que enviou essas mangueiras, para poder ajudar na agricultura aqui do meu lote, e obrigado”, disse Lindinalva Ferreira, que produz quiabo, goiaba, acerola e o feijão-de-corda há quase 10 anos no Califórnia.

Última atualização: 15 de abril de 2023 13:00.