Comunidade escolar de Lagarto celebrou Dia da Água no perímetro Piauí

Função do polo irrigado administrado pela Cohidro é a distribuição de água bruta para a irrigação  
Overland explicou como funciona nosso clima e tirou dúvdas da plateia  –  Foto: Fernando Augusto (Ascom/Cohidro)

Mais um Dia Mundial da Água, celebrado em 22 de março, motivou o Perímetro Irrigado Piauí em novamente chamar a comunidade às suas instalações, na intenção da conscientização para a preservação do Meio Ambiente e dos recursos hídricos, visando a nossa sobrevivência e a continuidade da produção agrícola. Foi uma tarde que reuniu cerca de 300 estudantes da educação fundamental do município de Lagarto. Houve apresentação de palhaço, música, mágica, concurso cultural e a instrutiva palestra do climatologista Overland Amaral.

Prestigiaram o evento os alunos e educadores das escolas Luiza Pereira do Nascimento Rodrigues, Monsenhor José Barbosa Coelho e Eliezer Porto; representantes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e Agricultores Familiares de Lagarto (SINTRAF), Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), Banco do Nordeste e da Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro), empresa estatal que administra os perímetros irrigados do Governo do Estado, incluído neste o Piauí.

Overland é coordenador da Sala de Situação, Clima e Tempo, da Semarh, órgão oficial do Governo de Sergipe para divulgação de boletins meteorológicos no estado. Aos estudantes de Lagarto (há 75km de Aracaju) explicou o que é o fenômeno climático ‘El Niño’. “Isso ocorre dentro do Oceano Pacífico, que banha a América do Sul. E quando aquelas águas estão muito quentes, ela inverte toda a circulação da chuva. E aí secam os rios, secam os açudes, a agricultura seca, não tem produção. Nós saímos deste ciclo, deste período quente, para o ciclo ‘La Niña’. Então, nós teremos cinco anos de proliferação, de propagação de clima bom. O ano passado nós já tivemos um clima razoável, bom para o reabastecimento das águas dos açudes, para a agricultura e a nossa previsão para este ano são de chuvas acima da média”.

Apesar da boa notícia dada quanto ao clima dos próximos anos, o meteorologista alertou às crianças e jovens presentes em sua palestra que a incidência de chuva não é garantia de que essa água poderá ser usufruída pela população, isso dito um dia depois do ‘apagão elétrico’ que atingiu 14 estados brasileiros. “A produção de energia, a produção agrícola irrigada e de sequeiro, depende do clima, depende do meio ambiente, depende da água. Água, o clima, é vida, tem um papel fundamental. Se nós não preservarmos, as nascentes dos rios aonde a água chega até o açude para chegar até sua casa, nós não vamos ter água suficiente para ao abastecimento. Porque a água vai passar por aquela região, não tem planta para absorver a água e consequente ela vai se evaporar, vai embora pra outro local que tenha vegetação, que tenha mata, vai para a Amazônia, vai para outra região”, conclui Overland.

Para o presidente em exercício da Cohidro, Jorge Kleber Soares Lima, a questão ambiental merece preocupação de toda sociedade e nela incide a sobrevivência dos perímetros de irrigação pública. “Sem que as águas das nascentes, dos rios sejam verdadeiramente preservados, logo a pouca água que nos restar será priorizada ao abastecimento humano, vai faltar para a agricultura e, consequentemente, ‘por água a baixo’ se vai o trabalho que a empresa desenvolve por mais de 30 anos, que é o de preservar e manter ativo os perímetros irrigados públicos e a serviço do pequeno agricultor familiar. Quero felicitar ao gerente do Piauí, Gildo Lima, o seu técnico agrícola, Marcos Emílio Almeida, toda a equipe do perímetro que trabalhou neste dia especial para trazer aos nossos jovens, para as nossas crianças, essa consciência necessária para viabilizar o mundo que um dia será deles”, parabeniza.

Com o volume de água disponível cada vez menor, o diretor de Irrigação de Desenvolvimento Agrícola da Cohidro, João Quintiliano da Fonseca Neto adverte, aos estudantes, que eles devem economizar água e também influenciar os adultos a fazer o mesmo. “Alguém aqui escova os dentes com a torneira aberta? Vamos escovar os dentes fechando a torneira, abrindo a torneira, para poder desperdiçar o mínimo de água possível. Outra coisa que eu queria pedir a vocês, para que puder em suas casas, estimular os pais a pôr bicas em casa, aquela calha que fica no beiral do telhado para captar a água da chuva. A gente tem que aproveitar cada vez mais a água e a água quem vem da chuva é importante para que seja aproveitada no dia a dia de vocês”, orienta, agradecendo aos organizadores da equipe do perímetro e pelas escolas, pela participação em mais uma edição do evento.

A resposta está na natureza
Professora polivalente na educação infantil da Escola Monsenhor Jason Barbosa Coelho, Maria Eduarda Pereira Santos foi a responsável pela apresentação artística feita pelos alunos do 2º ao 4º ano do Ensino Fundamental da Instituição, escolhida a melhor entre as três participantes. “A gente trabalhou a semana toda sobre atividades da preservação e conservação da água, sobre o ciclo da água e como nossa clientela é de alunos de 6 a 10 anos, então pensamos fazer uma apresentação com música para chamar atenção deles. E a música que a gente trabalho é justamente para falar sobre a agua e a importância dela na nossa vida, mostrando que é importante preservar para que a água não acabe. Nossa preocupação maior é essa”, explicou.

O técnico agrícola da Cohidro, Marcos Emílio Almeida, um dos organizadores do evento, expõe que a intenção em organizar o Dia da Água no perímetro vem da necessidade de fazer chegar à comunidade o apelo para a conservação da água. “A gente quis divulgar o uso de soluções baseadas no Meio Ambiente para resolver problemas de gestão dos recursos hídricos, acompanhando o que é tratado na campanha da ONU ‘A resposta está na natureza’, sendo abordado estratégias de preservação e restauração ambiental podemos proteger o ciclo da água e melhorar a qualidade de vida da população”, destaca.

Aluna do 8º ano do Ensino Fundamental da Escola Luiza Pereira, Ana Clara Santana Santos ficou satisfeita com o que viu nas atividades elaboradas pela equipe do ‘Piauí’. “É muito importante e eu gostei muito da palestra que eles deram, porque é muito importante e assim as pessoas vão se conscientizar da importância sobre a água e não vão desperdiçar. Porque acho que elas acham isso normal, porque cada vez mais a água potável está diminuindo e não queremos que isso aconteça, porque sem água potável não teremos como sobreviver. Então, gostei muito e espero que aconteça cada dia mais”, considerou.

Gildo Almeida Lima, gerente do perímetro Piauí, agradece ao comprometimento dos seus colaboradores na organização do evento, salientando que no polo irrigado todo dia é Dia da Água. “Nosso trabalho é constante no que se refere a economia no uso da irrigação por parte dos agricultores irrigantes que atendemos, fiscalizando sempre. Não pode passar mais tempo do que necessário ‘aguando’ uma planta, não pode ter vazamento nas tubulações e suas conexões e ninguém pode se dar ao luxo de usar modelos destas peças, que consumam água acima do que é determinado pelos nossos engenheiros, já que além de não podermos aceitar que haja desperdício, são 421 lotes agrícolas e em todos a água deve chegar com a mesma qualidade de pressão. Ninguém pode levar vantagem em detrimento da situação do lote vizinho”, advertiu.

Última atualização: 3 de abril de 2018 08:14.