Comercialização agrícola foi tema de palestra da Cohidro no STTR de Canindé

Palestra explorou os aspéctos econômicos do Califórnia – foto acervo Edmilson Cordeiro

Na manhã da última sexta-feira, 19, a gerência do Perímetro Irrigado Califórnia, administrado pela Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro) esteve no Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Canindé de São Francisco (STTR), município do alto sertão sergipano onde está instalado o perímetro. Aos filiados da Entidade, os representantes da Empresa fizeram uma apresentação sobre a produção e comercialização dentro do polo agrícola, que só em 2015 movimentou mais de R$ 43 milhões na geração de 40 mil toneladas de alimentos.

O assunto palestrado por Edmilson Cordeiro, gerente do Califórnia, norteou os aspectos socioeconômicos e geográficos da área de atuação da Empresa. “O Sindicato nos convidou para fazer uma apresentação, sobre a produção e comercialização do Perímetro Irrigado. Achei muito importante passar as informações sobre o assunto. Falei desde o histórico, da localização, do sistema de bombeamento, da estrutura física, das culturas, da assistência técnica creditícia, do projeto que estamos concluindo sobre o PAA (Programa de Aquisição de Alimentos) e até da importância econômica para o município e o Estado”, explicou.

Sobre o PAA, o diretor de Irrigação e Desenvolvimento Agrícola da Cohidro, João Quintiliano da Fonseca Neto, esclarece que a proposta está em fase de análise junto à Conab. “São 24 irrigantes do Perímetro Califórnia que se propõe a fornecer 77 toneladas de alimentos, sob a remuneração de R$ 8 mil para cada produtor. Esse alimento será diretamente encaminhado para entidades socioassistenciais”, completa. Segundo ele, somando todos os projetos entre os ativos e os que aguardam homologação, os agricultores dos perímetros irrigados assistidos pelo Governo do Estado poderão gerar alimentos, durante um ano e doar para mais de 24 mil pessoas em situação de insegurança alimentar em 2016.

Presidente do STTR, Genivaldo Lopes disse ter procurado o responsável do perímetro da Cohidro para falar sobre a produção e comercialização no Califórnia,“de forma que mostrasse para os integrantes do Sindicato a importância da produção e como comercializar de uma boa forma”, respondeu. Ele conta ainda a forma que a Entidade atua no Perímetro, já que alguns dos seus colegas associados são assistidos pela irrigação da Companhia. “A nossa parte entra mais a credenciaria, na informação e organização dos trabalhadores”, ressalta.

Quesito fundamental para a produção agrícola sustentável, os cuidados com o meio ambiente e a conservação dos recursos hídricos foram abordados no encontro do STTR.Quem também participou foi o Técnico em Agropecuária Tito Reis.“Eu fiz uma explanação sobre a importância do uso racional da água, sua importância e o compromisso de nós como agentes públicos de preservar, priorizar, capacitar e passar os conhecimentos para a sociedade”, disse.O servidor da Cohidro é quem acompanha a produção orgânica no Perímetro Califórnia, principalmente orientando os agricultores e fazendo capacitações em cultivo agroecológico, em uma área cedida pela Empresa à Associação Sergipana de Orgânicos (Bio5).

O Califórnia

A partir da captação de água direto no Rio São Francisco, o Perímetro Irrigado Califórnia dispõe de estrutura hídrica para fornecer água para 333 lotes agrícolas, entre os totalmente irrigados e os de forma parcial atendendo uma população de 1.360 beneficiados direto. São 78 km entre canais de adutoras e sete estações de bombeamento, que formam o sistema de irrigação que funciona à uma vazão de 5.600 metros cúbicos por hora. Segundo o presidente da Cohidro, José Carlos Felizola Filho, o polo agrícola passa por uma fase de investimentos e recuperação de sua infraestrutura.

“Por meio do Proinveste, adquirimos 37 bombas para o Califórnia, equipamentos novos que irão substituir os antigos com quase 30 anos de uso. No Canal N1 houve recuperação dos 1.579 metros, onde eram os mais pontos críticos e isso foi possível via convênio que fizemos com a Semarh (Secretária de Estado de Meio Ambiente) que disponibilizou R$ 199 mil em recursos do Funerh (Fundo Estadual de Recursos Hídricos) para a obra. Outras reformas irão ocorrer no restante dos trechos de canais e ainda promoverão a reforma da estrutura civil do perímetro, também por meio do Proinveste”, completou Felizola.

Última atualização: 24 de novembro de 2019 12:44.