Cohidro superou sua avaliação de gestão orçamentária em 2014

Sede da Cohidro em Aracaju

Em 2014 a Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro) superou a pontuação do ano anterior no Índice de Qualidade de Gestão Orçamentária (IQGO), avaliado e apresentado pela Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag) no último dia 10. São números que determinam parâmetros administrativos para as unidades orçamentárias do Governo. Nesta última avaliação a Empresa saltou de 5,70 pontos para 5,93, de um ano para outro, se destacando principalmente no indicador Acerto no Planejamento Orçamentário (APO).

Na avaliação do IQGO – que vem sendo feita pela Superintendência de Programação Econômica e Orçamento (SPEO) da Seplag desde o exercício do ano de 2013 – o APO da Cohidro obteve 0,93, dos 1,00 pontos máximos, 0,11 acima da média quando comparada aos demais órgãos do Governo do Estado. Índice também 0,02 acima do registrado pela Companhia no ano anterior, indicando uma progressão. Segundo Antônio Ferreira Alves, Assessor de Planejamento (Asplan) da Empresa, o indicador analisa o quanto foi executado em termos de remanejamento orçamentário dentro do que foi previsto pelo planejamento.

“No caso deste resultado do APO, foi um desempenho considerável e importante, já que é um Índice de ‘peso dois’ no somatório das notas, contribuindo muito com os 5,93 do IQGO da Cohidro. O resultado de 0,93 pontos deste indicador vem do fato de que, durante todo exercício de 2014, só foi remanejado 7% do orçamento”, explicou Ferreira, informando que a previsão orçamentária é elaborada no mês de agosto, do ano vigente, para entrar em execução no ano subsequente.

Com pontuações que variam entre zero e 1,00, são ao todo seis indicadores que, dados os devidos pesos e somados, determinam o IQGO de cada unidade orçamentária do Governo. Destes, em cinco a Cohidro superou os números que obteve em 2013. Já em quatro das notas, apresentou um resultado acima da média da maioria dos órgãos e que são, além do APO, o Foco Na Missão (FNM) com 0,61 pontos, a Execução Física Total (EFS) com 0,56 pontos e a Execução Financeira Total (EFN) com 0,96 pontos. Em Foco na Execução Orçamentária (FEO), a Cohidro melhorou seu resultado, obteve 0,30 em 2014 contra os 0,26 do ano anterior.

“O FNM está no eixo da ‘gestão’ do IQGO e estabelece o quanto a Empresa empregou do seu orçamento em ações finalísticas, caracterizadas pela sua missão, que no caso da Cohidro vem a ser a perfuração de poços, construção de aguadas, manutenção do fornecimento de irrigação, dentre outros. EFS também é referente à ‘gestão’ e determinou que a Companhia conseguiu atingir 56% de suas metas físicas, ou seja, a maioria numérica das ações propostas pelo planejamento anual foi executada. E ainda temos como destaque o EFN, do eixo de ‘execução’, que é a capacidade do órgão em executar seu orçamento, indicador em que a Cohidro teve 96% de êxito, superando a média comparada aos demais órgãos”, listou o assessor de Planejamento Antônio Ferreira.

Edson Santana Costa, economista da Asplan da Cohidro, explica que a Companhia está servindo de referência para outros órgãos e secretarias nos quatro indicadores em que se destacou. “Estamos com uma nota considerada regular no somatório de pontos do IQGO e somente em duas delas não estamos acima da média geral. Na Exequibilidade Orçamentária (EQO), por exemplo, os 0,39 pontos obtidos se devem ao fato de que a Empresa, ao longo dos seus 32 anos de existência, já atuou em diversas frentes de trabalho e estas ficam listadas em suas metas, montante que atualmente soma 33 ações, porém, no ano de 2014, focou suas atividades em 13 delas. Embora o resultado seja positivo, esperamos que no ano 2015 tenhamos uma melhor evolução na execução orçamentária”, considerou.

Para o presidente da Cohidro, Mardoqueu Bodano, o quadro é de melhora e superação de desafios pela administração da Empresa. “Até no Foco na Execução Orçamentária (FEO), que é o índice das ações que tem 50% ou mais de sua execução financeira, a Companhia apresentou melhora em relação a 2013, embora tenha ficado abaixo da média dos órgãos do Governo do Estado e acaba por ser agora nossa meta melhorar ainda mais este número, para alcançarmos e até superarmos a média. No geral, estão de parabéns nossos diretores, assessores de planejamento, engenheiros e servidores, por fazerem com que a Empresa galgue, a cada ano, maiores degraus em sua eficiência e função social”.

Seplag
Conforme disse Guilherme Rebouças, superintendente do SPEO, o índice alcançado pelos órgãos tem melhorado a cada ano, demonstrando a preocupação que as pastas estão tendo com a execução do orçamento. “Até o ano passado, os gestores não sabiam do índice e não imaginavam que iniciaríamos um monitoramento de como o orçamento de cada pasta era utilizado. Agora, que eles já conhecem, eles estão tendo um maior cuidado na execução das ações e nos relatórios. Isso mostra que o indicador está bem construído e está sendo muito bem recebida por aqueles que fazem o Governo”, comemorou.

*com informações da Ascom/Seplag

Mais informações sobre o IQGO clique aqui

Última atualização: 22 de dezembro de 2017 10:28.