Agricultores familiares dos perímetros irrigados recebem sementes de milho do Governo do Estado

Programa Sementes do Futuro chega para assentados das áreas irrigadas
[Foto Fernando Augusto – Coderse]

Mais de 300 irrigantes da agricultura familiar, dos perímetros estaduais de Itabaiana, Lagarto, Areia Branca, Malhador e Riachuelo, são beneficiados com o Programa de Distribuição de Sementes Certificadas de milho. Com abrangência em Areia Branca, Malhador e Riachuelo, fica o Perímetro Irrigado Jacarecica II, onde a distribuição foi iniciada nesta quinta-feira,11.

O  Programa Sementes do Futuro, do Governo do Estado, está distribuindo três toneladas  de sementes em quatro perímetros irrigados administrados pela Companhia de Desenvolvimento Regional de Sergipe (Coderse), vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura, do Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri).

Alexandre dos Santos, do assentamento Santa Maria, em Riachuelo, é irrigante do Jacarecica II. A doação do Governo do Estado veio ajudar o assentado a economizar na compra de sementes. Para o agricultor familiar, a irrigação pública é outro benefício para produção, que permite plantar milho em qualquer época. “A diferença é grande, com a  irrigação você tem o seu controle. Tem comércio o ano todo, milho verde o ano todo. Vendo assado, no meio da feira”.

O diretor de Irrigação e Desenvolvimento Agrícola da Coderse, Júlio Leite, vê o Programa Sementes do Futuro como mais um dos benefícios que o Estado disponibiliza aos agricultores familiares nos perímetros irrigados. “Não podemos esquecer que o retorno desse benefício que o Governo de Sergipe está dando é imediato nos perímetros Irrigados. O nosso fornecimento diário de água e a assistência técnica permite que o irrigante plante até no mesmo dia que recebeu o saco de semente do programa” considerou.

Para Maria Estela dos Santos, agricultora irrigante do assentamento Colônia Penha, ter milho verde no lote é garantia de produção para gerar renda, mas também para a alimentação da própria família. “Ajuda em muitas coisas, né? Às vezes a gente vende, outras vezes come. (Com a semente doada) muda muita coisa, pois a semente custa muito”, analisou.

O secretário de Estado da Agricultura, Zeca da Silva, diz que o período escolhido para as entregas é pensando no agricultor de sequeiro, principalmente nas regiões de sertão. “Veio na hora certa, é um programa reativado este ano pelo governador Fábio Mitidieri. São um total de 115 toneladas, um investimento de R$ 1,5 milhão, beneficiando 31 municípios. É para o pequeno agricultor, é a Agricultura Familiar recebendo um olhar diferenciado e o governo mais próximo das pessoas. Quando estão começando as chuvas. Vamos ver se para o ano a gente consegue antecipar mais ainda, mas está em um prazo tranquilo, o que é muito bom para o agricultor familiar”.

São sementes selecionadas e certificadas de milho,  para atender 11.500 famílias sergipanas. Famílias como a de Jaci dos Santos Reis,  irrigante do assentamento Marcelo Déda, em Malhador. “Ajuda na questão financeira, que nós estamos com a terra pronta e a semente está cara demais para comprar. Daí, recebendo esse, já dá uma ajuda boa. Vai vender verde, guardar o grão seco para semente, para as criações e a palha vai servir também de ração”.

Também do assentamento Marcelo Déda, Roberto Nunes considera acertada a decisão do Governo do Estado em escolher o milho, para subsidiar a produção com a doação de sementes. “Eu planto sempre e vendo bem o milho. Na verdade, a gente consegue vender quase tudo, tudo que se planta, tem boa saída. Mas principalmente o milho. É a fonte principal de renda que a gente tem. Para todos os agricultores. É mais rápido e mais prático” concluiu.

Última atualização: 31 de maio de 2023 07:31.