Governo de Sergipe melhora abastecimento de água em comunidades rurais de Japaratuba

Em parceria com o município, redes de abastecimento residenciais comunitárias vão acompanhar crescimento populacional com a suplementação de novos poços, perfurados e instalados pela Coderse
Perfuratriz da Coderse atua em poço para atender povoado Várzea Verde, em Japaratuba. Concluído, vai atender 600 moradores – Foto: Fernando Augusto – Ascom/Coderse

O Governo do Estado, em parceria com a Prefeitura Municipal de Japaratuba, está na fase de perfuração de um novo poço tubular profundo no povoado Várzea Verde, em Japaratuba, leste sergipano. Já no povoado Sapucaia, também no município do leste sergipano, foi feita uma perfuração no final de agosto. Os dois sistemas atenderão em média mil pessoas.

Durval Vieira sempre morou no Várzea Verde. Ele acredita que agora vai melhorar e regularizar o fornecimento de água para toda a comunidade. “Vai ser importante, vai ser melhor, porque se botar outro poço, a gente tem água direto. Hoje, a situação é que chega uma hora e depois, retira. Se for botar para todos, direto, não chega. E a partir de agora, um abastece uma metade do povoado e o outro abastece a restante”, pontuou o aposentado.

O diretor de Infraestrutura da Coderse, Ernan Sena, explica que até a empresa e a prefeitura entregarem o novo sistema de abastecimento, serão quatro equipes da companhia atuando de forma integrada. “Primeiro os geólogos pesquisam o melhor local, para que a equipe da sonda chegue até um aquífero, que forneça água de forma segura e por um longo período. A terceira etapa é feita pela equipe de bombeamento e teste de vazão, que limpa e indica o equipamento que a Divisão de Instalação vai usar para implantar bomba, tubulação e parte elétrica, para ativar o poço”, elencou o diretor da empresa, que é vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri).

Ainda no Várzea Verde, o aposentado Jailson da Hora vive com a esposa há 18 anos. Para ele, o aumento da oferta de água na rede, a partir de um novo poço, vem trazer mais qualidade de vida e desenvolvimento. “Acredito que vai ajudar, porque aqui não tem água direto, definitivo. Vai mudar. A gente já pode ter mais liberdade, ter uma casa mais limpa, tomar um banho mais sossegado. Fazer uma hortinha no fundo de casa. E uma vantagem também para desenvolver o local. O povoado passa a crescer mais, porque sem água ninguém vive”.

Parceria
O secretário Municipal de Infraestrutura e Obras, Decio Neto, é o responsável, na prefeitura, em gerir o vínculo com o Estado. “É muito importante a parceria da Coderse com o município de Japaratuba. Onde já foi perfurado um poço no povoado Sapucaia e segue fazendo a perfuração no povoado Várzea Verde. Ainda temos outros povoados que vão receber o benefício, por meio dessa parceria. A prefeitura dá o suporte na logística, de alimentação dos colaboradores da Coderse, a hospedagem, e toda a estrutura de maquinário, para poder fazer a escavação de ‘poço de lama’ e colocar a sonda no local”, listou o gestor municipal.

“Pela característica de solo misto de Japaratuba, sedimentado e rochoso ao mesmo tempo, usamos uma sonda rotopneumática, de dupla função e que exige o uso da argila, a ‘lama de perfuração’, para fazer facilitar a perfuração e fazer a sustentação das paredes do poço. Tal equipamento e função da perfuratriz, exige a escavação de um tanque anexo ao poço e o fornecimento contínuo de água. Para tanto, equipamentos e logística da prefeitura são essenciais”, complementa o diretor Ernan Sena. Ele justifica o aumento do volume de água ofertado nas comunidades, por conta do crescimento populacional.

No povoado Sapucaia, com uma população em torno de 400 pessoas, o novo poço foi concluído com 82 m de profundidade e aguarda o processo de bombeamento, feito pela Coderse. O motoboy José Freitas mora na comunidade desde que nasceu e vive com a esposa e dois filhos. Ciente da dificuldade encontrada com uma tentativa anterior de perfurar um poço, para reforçar o abastecimento de água na rede da localidade, sua família doou o espaço de terreno para ser feita a perfuração do poço comunitário pela Coderse.

“Vai mudar tudo! A água dentro de casa é tudo, água é vida! O terreno fica próximo à ‘fábrica’ de água aqui. Daí a gente falou que se quisessem cavar, a gente doaria o terreno. Vai ser importante em tudo, porque todo mundo depende da água. E a gente aqui, na verdade, dependia do carro-pipa que trazia água uma vez na semana. E com esse poço aí, vai ter água direto, né? Então todo mundo está feliz, todo mundo está alegre”, comemorou José Freitas.

Última atualização: 2 de outubro de 2023 10:20.