Água Doce em Sergipe foi prorrogado e projeta crescimento de 80% em área cobertura em 2023

Este ano, Sergipe recebeu o aporte de mais de R$ 6 milhões do programa que viabilizou ações e garantiu mais 23 novas unidades para 2024

Foto: Arthuro Paganini
Foto: Arthuro Paganini

O Programa Água Doce (PAD), que leva água potável às comunidades rurais sergipanas que não contam com sistemas de abastecimentos convencionais, foi ampliado e prorrogado até dezembro de 2024. Em ano promissor para o programa, houve manutenção geral dos sistemas de abastecimento de água dessalinizada, capacitação para os seus operadores, oficina de sustentabilidade ambiental para as mais de 1,2 mil famílias beneficiárias, a contratação de apoio à gestão e a prorrogação do convênio entre os governos Federal e de Sergipe por mais um período de 12 meses. Em 2023, Sergipe recebeu o aporte de mais de R$ 6 milhões do PAD, que viabilizou essas ações e garantiu mais 23 novas unidades para 2024.

Para encerrar o ano, o governador Fábio Mitidieri assinou a ordem de serviço para a construção da 30ª unidade do Programa Água Doce, em Porto da Folha, na última semana. O novo sistema de produção de água dessalinizada, dotada do descarte ecológico da água residual, vai atender a comunidade porto-folhense Bela Aurora. Com ela, foram licitadas e obedecendo o mesmo padrão, os sistemas PAD do povoado Saco do Camisa, em Poço Verde, e do Assentamento Carlos Prestes, em Carira. Os três sistemas vão abastecer com água potável um total de 290 famílias.

O PAD é mantido pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), coordenado em Sergipe pela Secretaria de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri) e executado pelas suas vinculadas – Companhia de Desenvolvimento Regional de Sergipe (Coderse) e Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) –, com parceria de outras secretarias do Governo do Estado, prefeituras e comunidades, na cogestão das unidades hoje presentes em Canindé de São Francisco, Poço Redondo, Monte Alegre de Sergipe, Porto da Folha, Nossa Senhora da Glória, Carira, Simão Dias, Poço Verde e Tobias Barreto.

O secretário de Estado da Agricultura, Zeca Ramos da Silva, comemora que são mais de R$ 6 milhões destinados ao PAD em 2023. “Estamos dando atenção aos 29 sistemas já implantados, para a população assistida, e conseguimos garantia de recursos junto ao Ministério do Desenvolvimento para instalação de mais 23 unidades novas, acrescentando Gararu, Macambira, Pedra Mole e Pinhão ao grupo de municípios com sistemas de dessalinização. É um ganho importante para as comunidades do seminário sergipano”, pontuou Zeca.

Capacitação, manutenção e sustentabilidade

Diretor-presidente da Coderse, Paulo Sobral contabiliza que foram quatro ações licitadas em que foram investidos pela companhia R$ 385.696,65 em recursos do programa neste ano. “Teve o monitoramento e a manutenção geral nos 29 sistemas de dessalinização. Capacitamos 72 pessoas para a operação. Tivemos as oficinas de sustentabilidade ambiental, com coleta da água para análise e recadastramento das famílias, e ainda o apoio à gestão do Sinconv, com gerenciamento da prestação de contas ao PAD. Mas o Governo do Estado ainda investiu em pessoal, serviços e materiais, equipamentos e recuperamos dez dessas unidades”.

Prorrogação e ampliação

Em 2023, foi iniciada a mobilização para Sergipe receber mais 23 novas unidades dos sistemas. Segundo o diretor de Infraestrutura Hídrica da Coderse, Ernan Sena, a licitação feita via Governo de Sergipe atende três novos sistemas. “Os sistemas de Porto da Folha, que o governador Fábio Mitidieri deu ordem de serviço, e o de Carira e Poço Verde estão iniciando obras. Mas o MDR também já licitou dez dos 20 novos sistemas para o estado”.

Coordenador estadual do PAD em Sergipe, Vandesson Carvalho estabelece que, com base nos bons resultados de 2023 e com o Governo do Estado se empenhando para que nenhuma das 29 unidades deixe de atender as comunidades, houve argumentos para a continuidade da vigência do programa. “O núcleo estadual, por meio da Seagri, da Coderse e da Emdagro, elaborou uma nota técnica com justificativas para prorrogação do PAD em Sergipe por mais 12 meses, que foi aprovada pelo MDR”, comemorou.

Sustentabilidade ambiental

“Mudou muita coisa porque, quando não tinha essa água, era muito ruim para todo mundo. Sem ter onde pegar água para beber. O programa é muito importante para todo mundo, do povoado inteiro”, detalhou a usuária do PAD no povoado Macacos, em Carira, Elza de Jesus. Para ela, a oficina de sustentabilidade ambiental aplicada em todas as comunidades leva boas práticas para o uso da água. “O consumo daqui é só para beber, é bem limpa. Então é muito importante para todo mundo que guardem a água no lugar limpo, nos vasos limpos. Pegar com as vasilhas sujas, não dá né?”, completou.

Última atualização: 22 de janeiro de 2024 08:39.